Morri para viver.

Uma vez ouvir dizer que, amor pra ser amor tem que ter reciprocidade, vi então que não há nada mais recíproco do que dar a vida por Aquele que um dia morreu por mim. Por amor á mim.

É tão inacreditável, inexplicável, indescritível fechar os olhos e vê que, apesar de tudo Deus continuou a me amar. Apesar dos pecados, nas negações, da rebeldia… Ele não me deixou em momento algum e, com seu imensurável amor me cobriu, me chamou de filha e me acolheu em seus braços de amor. O único lugar aonde eu realmente me sinto segura.

Eu sou uma adolescente e sei que não é fácil seguir esse caminho. Não é fácil ser uma adolescente cristã, não quando o ”mundo” te oferece diversas coisas, aquelas que aos olhos nus parecem boas, mas que, aos olhos espirituais não te acrescentam nada. Digo isso, pois já quis trocar toda minha comunhão por festas de algumas horas, por ”amigos”, por pessoas que me afastaram de Deus. Eu me afastei de Deus.

Hoje, quando paro e olho minha pequena grande jornada vejo o agir de Deus de uma forma inexplicável. Ele me deu folego de vida, Ele me deu uma família maravilhosa a qual eu amo mais do que a mim mesma, amigos fiéis e um presente que homem nenhum na história da humanidade ganhou, meu pequeno grande milagre em forma de irmão. E acima de tudo, me deu a honra de Lhe servir, de me chamar de filha.

Eu nunca terei palavras o suficiente para descrever o quão bom Ele é, e o quanto eu o amo.

E, eu nunca terei palavras para agradecer seu imenso amor sobre minha vida. Minha vida que mal começou, mas já é lotada de demonstrações de carinho, bondade e acima de tudo amor de Sua parte. Eu tinha tudo para ser uma adolescente comum, para me envolver com coisas erradas, para andar com pessoas erradas, para ser uma pessoa errada. Mas Ele, me reservou apenas para Sua vontade e me livrou da morte que o pecado traria.

Sim, já errei bastante, já fiz coisas que não lhe agradavam de jeito nenhum e, confesso já lutei contra mim mesma para deixar de seguir Seus passos por apenas diversões.

Mas hoje eu quero mais é viver para Ele.

Mas eu decidi que me entregaria para Ele.

Uns dizem que é loucura se entregar assim, de corpo e alma, que é loucura abrir mão da melhor fase da vida para viver para alguém que talvez nem exista, que é loucura trocar noites de festas por noites de orações, muitos já me zoaram por isso. Mas, se isso for loucura, se for loucura amar tanto alguém a ponto de negar a si mesmo, a ponto de abrir mão de muitas coisas ”normais”, então, me levem ao manicômio.

Dia 28/03/2015 será para sempre lembrado como dia em que, eu, Ravena, morri para viver.

Não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim.

Para todo sempre, até depois da eternidade.

E eu sou mais que grata pelo seu infinito amor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s